(31) 9 8933-2498

Empresas de mineração de todo o país visitam o Complexo de Germano para conhecer os aprendizados da Samarco


09/04/2019 às 19h00

 

Quarenta e dois representantes de empresas do setor de mineração visitaram o Complexo de Germano, em Mariana, nesta segunda-feira (8/4), para conhecer in loco os aprendizados obtidos pela Samarco após o rompimento de Fundão, em 2015.  Durante a visita, organizada pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) e Mining Hub, que busca desenvolver soluções inovadoras para o setor, o grupo conheceu os reforços realizados nas estruturas do Complexo, a contenção de rejeitos e o sistema de gestão integrado de segurança da Samarco, que ganhou robustez e conta atualmente com um moderno Centro de Monitoramento e Inspeção (CMI).

 

Durante a visita, que teve foco, principalmente, na gestão e segurança de barragens, os participantes conheceram o Plano de Ações Emergenciais (PAE) e o Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM). “Essa foi uma oportunidade de compartilhar as nossas experiências na gestão do PAEBM, no sistema de alerta e emergência SAE (sirenes) e na realização de simulados de emergência com as comunidades, e com isso gerar aprendizado coletivo nos processos de gestão da emergência”, afirma a coordenadora de Infraestrutura da Samarco, Melissa Manger. 

 

O sistema de alerta e emergência conta com sirenes instaladas nas áreas das barragens e entre os municípios de Mariana e Barra Longa. Periodicamente a Samarco, em parceria com a Defesa Civil, realiza simulados para preparar a comunidade para uma evacuação efetiva em caso de necessidade. 

 

Na avaliação da coordenadora do Programa Mineração do Ibram, Cláudia Pellegrinelli, a visita foi muito positiva e o objetivo é programar outras. “A melhor lição aprendida é que a Samarco enfrentou as dificuldades e foi atrás das soluções”, afirmou. Cláudia destacou, entre as iniciativas conhecidas no local, o Centro de Monitoramento e Inspeção. Em operação 24 horas por dia, sete dias por semana, o sistema de monitoramento possui cerca de 650 equipamentos de alta tecnologia, como estação robótica, laser scanner, radares de precisão milimétrica e inclinômetros, que captam qualquer variação nas estruturas geotécnicas.

 

O compartilhamento de aprendizados reuniu representantes de mais de 20 empresas do setor, entre elas a ArcelorMittal, CSN Mineração, Gerdau Mineração, Usiminas e Vale. Também participaram representantes do Ibram e do Sindicato das Indústrias de Extração de Carvão do Estado de Santa Catarina.

 

Retomada das operações

Sem operar desde 2015, a Sarmarco está trabalhando no processo de retomada gradual de suas operações, sem barragem e por meio da adoção de novas tecnologias, como a disposição dos rejeitos na Cava Alegria Sul, em obras de preparação, e um sistema de filtragem que permitirá o empilhamento a seco.



 


Voltar

Confira também:





CNPJ: 09.621.428/0001-26
Agência Minas de Radiojornalismo
Rua Dom Viçoso, 217. Mariana - MG.